Núcleo da AAPCMR em Pau dos Ferros passa a funcionar em nova sede

0 comentários
Equipe de Voluntários
A partir do dia 20 deste mês, o Núcleo de Pau dos Ferros da Associação de Apoio aos Portadores de Câncer de Mossoró e Região (AAPCMR) funcionará em novo endereço. A nova sede, que oferecerá mais comodidade para atender os pacientes cadastrados no Núcleo, fica localizada na Rua Quintino Bocaiúva, S/N, no Centro.

A mudança acontece no mês em que o Núcleo completa seis anos de atuação no Alto Oeste Potiguar e será marcada por uma mostra de serviços desenvolvidos pela AAPCMR em Mossoró e Região.

A programação terá início às 9h e se estenderá até as 18h. Entre as atividades, exposição do trabalho do Ateliê Amor em Fios, que confecciona perucas de fios naturais para serem emprestadas a pacientes oncológicas que perderam o cabelo em decorrência do tratamento e recebimento de mechas de cabelos para produção de novas perucas. O evento contará ainda com a presença de voluntários que desenvolvem diversos atendimentos junto aos pacientes cadastrados no Núcleo, dentro de suas áreas de atuação. Além de apresentação musical.

Criado em 8 de dezembro de 2011, o Núcleo de Pau dos Ferros da AAPCMR atua no intuito de oferecer suporte a pacientes dos 36 municípios do Alto Oeste e tem como objetivo acompanhar pessoas com neoplasias malignas, através de atendimentos, atividades motivacionais, visitas e palestras. Com esse intuito, o Núcleo oferece atendimento social a pacientes e familiares e realiza agendamento de consultas com médicos da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC). A equipe também faz visitas a locais públicos e ao comércio para arrecadação de gêneros alimentícios, distribui cestas básicas, realiza visitas a pacientes oncológicos e oferece atendimentos com profissionais voluntários – médico, psicólogo, fonoaudiólogo, enfermeiro -. Ao longo do ano também são promovidas palestras sobre saúde e diagnóstico precoce do câncer em empresas e instituições públicas.

Voluntários facilitam ações do Núcleo

Para ofertar todos esses serviços, além do trabalho da assistente social, Regina Silva, e da auxiliar administrativa, Lorena Neres, o Núcleo conta com uma equipe de voluntários que atuam em diferentes áreas.

Há cinco anos a enfermeira Alyne Iane Correia faz parte desse voluntariado, missão assumida com compromisso e zelo. “Minhas ações estão voltadas para as questões de prevenção, promoção, reabilitação e recuperação da saúde do paciente, ampliando o olhar para a família que está diretamente envolvida nesse processo, sempre enfatizando a importância de ajudar qualquer paciente que precise da minha assistência, independentemente do local em que realize o tratamento”, explica a voluntária.

“O Núcleo é muito importante porque é uma instituição que serve de base para garantir que a assistência seja alcançada por todos os municípios que ele ampara, garantindo que todos os seus serviços possam assegurar resolutividade no atendimento às necessidades dos pacientes e familiares. É um meio de referenciar a assistência e buscar estratégias que solucionem as expectativas daqueles que nos procuram”, acrescenta Alyne.

A servidora pública Kaliane Aquino Hestia também faz parte dessa equipe. Sempre disposta a ajudar, ela participa desde palestras e demais eventos, a venda de produtos customizados, entre outras atividades.

“Eu andava muito ansiosa, fui orientada por um médico amigo da minha mãe a fazer algo que ocupasse minha mente. Além disso, eu sentia uma necessidade de me sentir útil, fazer a diferença na vida de alguém”, comenta Kaliane, sobre seu ingresso no voluntariado.

Há quatro anos inserida nessa equipe, ela fala sobre a importância do Núcleo. “Eu vejo que o Núcleo é muito importante, porque, diante de tantas incertezas, durante o tratamento oferecemos suporte além de social, emocional”, afirma.

E se por um lado os voluntários doam seu tempo e seu trabalho, por outro recebem lições de vida e inspiração para seguir em frente. “Não tenho como expressar em palavras minha alegria em fazer parte dessa equipe de voluntários. O Núcleo trouxe pra minha vida pessoas maravilhosas. É muito gratificante poder, de alguma forma, ajudar o próximo. Com os pacientes eu aprendi a ter mais gratidão pela vida. Às vezes eu reclamava por bobagem. Ter o contato com eles, ver a luta e a fé deles me faz reclamar menos”, finaliza Kaliane.


Compartilhe:

Postar um comentário