Relembre - Entrevista com Felipão (Ex-vocalista da banda Forró Moral)

0 comentários
O nosso blog já teve o prazer de um dia entrevistar o cantor Felipão, ex-vocalista da banda Forró Moral, que largou a carreira do mundo forrozeiro em 2010 após se tornar evangélico. 

Agora, sete anos depois, ele anunciou por meio de suas redes sociais (confira aqui) que em 2017 estará retornando aos palcos. 

Com o anúncio de sua volta ao mundo forrozeiro resolvemos republicar trechos da entrevista que foi concedida em 2008. Confira!!!


CARREIRA

Quando foi que você percebeu que tinha o dom para a música?

FELIPÃO: Na verdade quando comecei não via como dom. Tudo surgiu de uma brincadeira entre primos, e eu terminei levando a coisa muito a sério e a música se tornou minha profissão! Mas acho que foi mais questão de perseverança do que de “Dom”.

Quando você decidiu cantar profissionalmente, qual foi à reação de sua família?

FELIPÃO: Naquela época o forró não havia chegado às classes sociais mais altas. Forró era visto como “coisa de pobre”, de periferia, só tocava em pequenas casas de shows. Tudo era visto com muito preconceito. Eles até aceitavam a música, mas pediam que não fosse o Forró. Não tive muito apoio da família. Só tive apoio do meu irmão mais velho (Carlos Pompeu) e de uma prima (Rejane). Foram as pessoas que me deram alguma força. As outras diziam: “Rapaz, esse negócio de forró não tem futuro, vai estudar que é melhor”.     

Quando e como foi que você decidiu cantar profissionalmente?  

FELIPÃO: Agente vai lutando, aprendendo com a vida, sem estudo ou faculdade para isso. E quando a Banda atinge o sucesso, as pessoas passam a lhe tratar como profissional da música. Na verdade no mercado, estão todos juntos: profissionais e amadores. Profissionais mal-sucedidos e amadores que fazem sucesso, ou vice-versa. 

Durante os shows, você não para. Sorrir, canta, dança, conversa com as pessoas. De onde vem tanta energia, tanta simpatia?

FELIPÃO: Cara, eu acho que o artista tem que fazer por merecer. Agente precisa fazer o serviço completo. Não consigo subir no palco e apenas cantar. A alegria das pessoas está em nossas mãos. O sorriso, a brincadeira, o contato direto, o toque, tudo precisa fazer parte do show. Coloquei isso na minha cabeça. E não importa o problema que eu esteja passando, ou se estou cansado ou estressado, o povo quer alegria! Então, eu dou alegria!  

O que os fãs podem esperar de sua volta aos palcos? (Pergunta feita em 2008, quando ele saiu do Forró Moral e lançou a carreira solo)

FELIPÃO: Essa parada foi muito importante para o meu crescimento e amadurecimento como pessoa. Isso com certeza reflete no lado artístico. Mas o público pode esperar muita alegria e descontração! O legal falar é que comecei na musica com 16 anos, na época minha vida era o forró. Cantava, namorava, curtia, brincava, bebia. E de lá pra cá agente vai mudando, crescendo, e a cabeça também muda. Com certeza não sou o mesmo de antigamente. A vida é uma escada e agente precisa estar sempre subindo, e não descendo!

Como você se sente hoje tendo o seu nome consolidado na mídia?

FELIPÃO: Você acredita que não penso nisso? É muito legal o reconhecimento das pessoas. As portas que ficam abertas. Agente passa a ser bem recebido aonde chega. Eu acho que isso é o que fica de verdade. Sucesso passa rápido.

VIDA PESSOAL 

O Felipão é diferente do Felipe?

FELIPÃO: Depende de como você vê o Felipão! Pra você quem é o Felipão?? Sou um cara alegre, gosto de gente, gosto de conversar com as pessoas, conhecê-las. Gosto de alegria, viver é estar sempre feliz. As pessoas às vezes vêem o Felipão como aquele cara farreador, mulherengo e biriteiro. Aí lhe digo: Não sou nada disso. Até já fui, mas hoje sou completamente diferente. Se você vê no Felipão, alegria, paixão, felicidade, e outras coisas desse tipo, ai sim, esse também é o Felipe.

Como é a vida de Casado?

FELIPÃO: Pra quem quer viver como casado é maravilhosa! Sou muito feliz hoje por ser casado. Sempre falo que um homem casado tem satisfações que o homem solteiro nunca vai ter. Família é tudo. Olhe que já fiz muita coisa por aí!! E lhe digo isso com toda certeza. É muito bom.. Mas repito: pra quem quer viver a vida de casado. O cara que casa e quer continuar a viver como vivia quando era solteiro, aí é problema!!

A fama atrapalha o relacionamento amoroso?

FELIPÃO: Acho que depende muito de quem está do nosso lado! No meu caso nunca atrapalhou.

E como é ser pai?

FELIPÃO: Só dá pra saber quando agente tem um filho. É outra coisa MARAVILHOSA!  Acho que não tem muito como explicar. É diferente de todos os outros sentimentos que agente tem. É uma coisa única.

Quais os sonhos realizados?

FELIPÃO: Sonhava em ter uma boa condição financeira, morar numa bonita casa, ter um bonito carro, casar, ter filhos e ser feliz. Realizei todos, mas acho que o mais difícil de todos foi ser feliz verdadeiramente e hoje eu sou. Nunca sonhei tão grande. Nunca me vi milionário! Acho que a felicidade tem que estar em primeiro lugar.

Você se considera um homem de sorte?

FELIPÃO: Sempre falo que não acredito em sorte. Aprendi há muito tempo que sorte é a junção da preparação com a oportunidade. Prefiro trabalhar a esperar pela sorte!



Compartilhe:

Postar um comentário