A Orquestra Funffec de Cordas (OFC) de Luís Gome/RN realiza hoje a primeira apresentação internacional

0 comentários
Foto: Katiana Karlla

De Luís Gomes, município com pouco mais de 10 mil habitantes, localizado no Alto Oeste potiguar, para o mundo! A “Orquestra Funffec de Cordas” (OFC) se prepara para atingir um marco na história da música da pequena cidade distante mais de 400 km de Natal: a primeira apresentação de uma orquestra luís-gomense em solo estrangeiro. O show será realizado hoje (16) na Igreja de St-Onésime-d’Ixworth, em Quebec.

Mantida pela Fundação Francisca Fernandes Claudino (Funffec), a orquestra que é um projeto de inclusão social, atualmente assistindo 22 adolescentes de Luís Gomes, foi a única convidada em toda a América do Sul para participar da 27ª edição do “Festival Internacional da Eurochestries”, realizado no Canadá até o dia 25 de agosto.

O show de hoje faz parte de uma pequena agenda que a OFC irá cumprir dentro do festival canadense, com pelo menos mais três apresentações até agora: amanhã na Igreja de St-Gabriel-Lalemant, e na sexta-feira, nas Igrejas de  Saint-Alexandre-de-Kamouraska e de Saint-Pascal, além de outros shows ainda não divulgados nos quais a OFC vai dividir o palco com a orquestra internacional do festival.

Realizada através de uma verdadeira força-tarefa, a viagem da orquestra para o Canadá só foi possível graças aos apoios de empresas, amigos e do Governo do Estado, que por meio da Fundação José Augusto (FJA) cedeu as passagens para que seis adolescentes e o maestro do projeto, Leandro Oliveira, viajassem até o Canadá. São eles: Edivânia Almeida (violino); Lucas Natanael (violino); Joyce Aldaisa (violino); Marina Gabrielly (viola clássica); Letícia Fernandes (violoncello) e Andresa Laize (contrabaixo acústico).

No repertório os potiguares estão levando obras de nomes como Cláudio Santoro, Ernani Aguiar, Guerra Peixe, Clóvis Pereira, Astor Piazzolla, Luiz Gonzaga, Sivuca, Ewerton Luiz e Antonio José Madureira.

O convite para o festival canadense partiu da própria curadoria brasileira da Federação Europeia de orquestras juvenis (Eurochestries), sediada na França, que tomou conhecimento da orquestra potiguar e propôs o convite inicialmente para que o maestro Leandro Oliveira, e o diretor da Funffec, Rodrigo Santos, participassem do “Congresso Internacional de dirigentes do Eurochestries”, realizado em fevereiro deste ano na Espanha, e apresentassem a Orquestra por lá.

Orquestras da China, França, Polônia, Eslováquia, Rússia e do próprio Canadá também estiveram representadas no Congresso, onde ficou decidido que a OFC representaria não somente o Brasil, como também a América do Sul no Festival Eurochestries deste ano.

“A viagem para o Canadá representa um grande marco na história musical do município de Luís Gomes, mas também na história musical do Rio Grande do Norte como um todo. É um resultado de um trabalho social que tira das ruas esses meninos e dá uma educação sadia para eles”, considera o diretor da Fundação Francisca Fernandes Claudino (Funffec), Rodrigo Santos.

A OFC surgiu há cerca de 3 anos, quando a primeira turma de cordas friccionadas (violino, viola clássica, violoncelo e contrabaixo acústico) da Funffec foi formada. Estes alunos, em sua maioria entre 12 e 22 anos, continuam em formação desde então, compondo a orquestra que ensaia três vezes por semana e também recebe aulas de inglês.

Com apenas 3 anos, a OFC já chamou atenção do país, chegando a ser convidada para participar da gravação (posteriormente cancelada) de um DVD do músico Ivan Lins, no ano passado, e também para apresentações em universidades da Europa (na Finlândia, Dinamarca e Alemanha), para onde a OFC não pode ir por falta de condições financeiras.

Já a Funffec, onde os alunos estudam, é uma entidade sem fins lucrativos, que há mais de 40 anos oferece cursos nas mais diversas áreas (culinária, esportes, cultura...) a todos de Luís Gomes, para onde os jovens da orquestra só retornam no dia 27 de agosto, quando voltarem do Canadá.

*Informações do Novo Jornal 


Compartilhe:

Postar um comentário