Saiba o que é microcefalia e qual a relação com o zika vírus

0 comentários
Muito tem se falado sobre a microcefalia, isso porque em pouco mais de três meses, o Ministério da Saúde registrou 399 casos de recém-nascidos com a má-formação do cérebro que pode levar a problemas graves no desenvolvimento da criança.

Você sabe o que é a doença, causas e consequências? A seguir, você vai tirar algumas dúvidas sobre a doença esclarecidas pela neuropediatra do Hapvida, Margarida de Pontes.

ENTREVISTA

O que é a microcefalia?

Microcefalia é quando a criança tem o diâmetro craniano inferior à média para sua idade e sexo. Considerando uma margem de tolerância, chamada desvio padrão do perímetro cefálico. O perímetro é diminuído por causa da redução do volume do cérebro.

Quais são as causas?

A microcefalia pode ser genética, encontrada em algumas síndromes. Ou secundárias.  Existem causas infecciosas, durante o período de gestação, como rubéola, citomegalovírus, toxoplasmose e outras. Pode ocorrer também devido à ingestão de álcool ou substâncias químicas pela gestante. Principalmente no primeiro trimestre da gravidez, pode impedir a formação adequada do sistema nervoso.

O zika vírus está sendo apontando com a causa do aumento de casos no  Nordeste, como ele atua para o desencadeamento da microcefalia?

O zika vírus e outras doenças ocasionadas por arbovírus podem estar relacionados ao aumento do numero de casos de microcefalia. Uma vez que existe surto dessas doenças e consequente acometimento das gestantes.

Quais as consequência da doença?

A microcefalia pode acarretar retardo no desenvolvimento, atraso intelectual, convulsões e alterações comportamentais. Podendo haver variações da gravidade, de acordo com o grau de comprometimento. Dependendo da gravidade, podemos ter crianças com comprometimento grave, que podem ser incapacitadas permanentemente.

Como é feito o diagnóstico?

Suspeita-se de microcefalia quando existe um perímetro cefálico baixo ao nascimento ou quando no primeiro ano de vida não há o desenvolvimento compatível com a idade. Com a desproporção do crânio com a face e também fechamento precoce das fontanelas (conhecidas como moleiras). Deve se então solicitar exames de imagem, tomografia e ressonância de crânio para fechar o diagnóstico.

Qual o tratamento?

O tratamento varia de acordo com a manifestação clínica. Como, tratar as convulsões, fazer fisioterapia e outros tratamentos de suporte, para o atraso do desenvolvimento neuropsicomotor.

É possível prevenir a microcefalia?

A melhor forma de prevenção e a realização do pré-natal, se possível, com exames anteriores e orientações específicas, como o calendário de vacinas. A gestante deve evitar ingestão de álcool, medicações sem orientação médica, uso de fumo e exposição a fatores como radiação.

Quais as orientações para quem já está grávida?

Realização do pré-natal adequado e evitar se expor aos fatores de risco.

Que outras precauções devem ser adotadas?

Deve-se adotar as medidas preventivas contra o aedes aegypti, mosquito transmissor do zika vírus, e as gestantes devem evitar exposição, usar roupas compridas, telas e repelentes naturais, evitando assim a doença durante a gravidez com o risco de microcefalia.


Compartilhe:

Postar um comentário