Conversa Boa com o cantor, compositor e publicitário Fernando Martins

1 comentários
Hoje o nosso blog entrevista o cantor, compositor e publicitário Fernando Martins. Natural de Campinas, interior de São Paulo, o artista deu os primeiros passos na música ainda criança gravando jingles publicitários e apresentando peças na escola. Com muita determinação e talento, logo começou a cantar profissionalmente. Atualmente, Fernando investe em carreira solo.

ENTREVISTA

Nome: Fernando Martins

Idade: 21

Cidade:  Campinas - SP

Profissão: Cantor, compositor, publicitário...

Redes Sociais: 
Facebook – facebook.com/cantorfernandomartins 
(Sendo repaginada. Em breve, no ar)
Instagram – @cantorfernandomartins
Twitter - @cantorfmartins

Fernando Martins por Fernando Martins: Persistência, foco, sonhos, amor ao que faz.

Como teve início sua relação com o universo musical?

Muito cedo. Comecei gravando jingles publicitários ainda criança e apresentando peças na escola. Aos poucos fui ficando mais interessado no que fazia.

O desejo de trabalhar profissionalmente com música, como ocorreu? Você possui na família alguém que tenha ligação com a música?

Bem, quando comecei a gravar os jingles foi na produtora do meu pai, que inclusive já teve dupla sertaneja em São Paulo e é uma grande inspiração para mim, ou seja, sempre estive em um meio muito musical. Não fui obrigado a aprender a cantar nem tocar, sempre tive a oportunidade e com o tempo fui aprendendo por mim mesmo, aperfeiçoando. Quando me dei conta já estava tocando e fazendo participações em shows. Foi quando notei que era isto que eu queria fazer da minha vida. A partir daí as coisas foram acontecendo.

Conte-nos detalhes do início de sua carreira. Onde e quando você começou a cantar profissionalmente?

Profissionalmente, acredito que com meus 17, 18 anos, mas aos 15 já estava pegando alguma bagagem tocando em casamentos, aniversários, cerimônias privadas, o que me ajudou muito na escolha de repertório e em como lidar com os mais diversos tipos de público.

Quais foram às principais dificuldades que você enfrentou nesse período? Em algum momento da vida você teve dúvidas sobre a profissão, que tenha feito você pensar em desistir?

Na verdade, nunca tive dúvida. Cresci sabendo que era isso que eu queria. Porém, é uma profissão realmente difícil e para quem realmente quer e gosta do que faz. No início muita gente critica, portas não se abrem facilmente por não te conhecerem e por aí vai. Apesar de já ter pensado seriamente em desistir, você sabe como é, a música é uma “cachaça”, vicia (risos), e quando a gente quer, gosta e acredita, a gente persiste. É o que tenho feito.  

Você está investindo na carreira solo. Você mudou o gênero musical? Que tipo de música você tocava antes, e como define o seu trabalho atualmente?

Já tive uma banda Rock antes, era algo experimental e que me fez crescer bastante como cantor e compositor, mas foi no Sertanejo que eu consegui colocar influências que não conseguia colocar no Rock. Além de gostar e ter grande influência na minha vida, por ser de um estado onde o Sertanejo predomina e ser filho de um segundeiro de dupla, é um estilo muito mais aberto, onde posso tocar de tudo um pouco, Forró, Pop, Samba e até mesmo o Rock. A chegada do novo Sertanejo ao mercado contribuiu muito para essa abertura e hoje estou inserido no estilo, com uma pegada do Pop e do Country, e muitas outras misturas que contribuem na composição da minha identidade musical.

Quais as suas maiores influências musicais?

Sempre ouvi de tudo um pouco, desde o Pop, o Country e o Rock até o Sertanejo, o Samba e MPB. Sou eclético e isso é o que dá um toque diferente no que faço.

Além de cantor, você também é compositor. Como surge a inspiração para compor suas músicas?

Depende! Existem músicas que contam um pouco do que vivo, dos meus relacionamentos e experiências de vida. Outras são histórias criadas, contadas por amigos. Compor é uma das partes mais legais da música, pois não existem limites.

Hoje você é requisitado para apresentações em vários locais. A que você atribui esse reconhecimento?

Muitas pessoas ouvem meu material, assistem apresentações e além de se identificarem, gostam da energia. É algo muito gostoso e acredito que isso influencie na hora de contratarem meu show.
  
O que o sucesso significa para você?

Tem artista que busca sucesso e fama a todo custo. Eu não encaro dessa forma. O sucesso pra mim é consequência de um bom trabalho. Eu busco construir boas coisas para todos que me acompanham e fico muito contente quando há o reconhecimento. O verdadeiro sucesso para mim é este, fazer e viver do que gosto, ter esse reconhecimento e poder levar alegria.

Hoje em dia muitas das pessoas andam se tornando famosas por causa da Internet e redes sociais, na sua carreira qual o impacto disso?

Total. Muita coisa tem acontecido graças às redes sociais. Em breve estarei indo para a Europa para divulgar e levar um pouco do meu trabalho e isso se deve graças a este impacto da internet. No Rio Grande do Norte muita gente já conhece e acompanha meu trabalho graças a este novo tipo de mídia e fico feliz em saber do alcance que podemos ter. Podemos levar música e alegria a lugares imprevisíveis e isso é o máximo!

Você é uma pessoa conhecida nas redes sociais e tem muitos fãs que te seguem e visitam seus perfis. Como é receber o carinho das pessoas de várias partes do Brasil, e agora na Europa, através da internet?

É algo muito bom de sentir. É saber que cada passo dado está valendo a pena e que temos muito a fazer. A medida que o tempo passa a responsabilidade de levar algo bom e de qualidade aumenta. Só tenho a agradecer todo o carinho e o apoio de todos, pois é graças a isto que hoje estou crescendo mais ainda no que faço.

Qual a rotina da sua profissão? Como faz para se dividir entre a família, amigos e o trabalho?

Ultimamente uma loucura, mas sempre que posso dou aquela atenção especial a todos. (risos)

Além de cantar, atua em outra área?

Sou publicitário e mais à frente penso em investir em algumas áreas fora a música. Mas no momento, meu foco maior é a música.

Você aparenta ser bastante vaidoso, quais seus cuidados com a beleza?

Acredite, não sou nada vaidoso! (risos) Sempre é bom estar bem arrumado, apresentável. Apesar de não ser fanático por academia, procuro cuidar um pouco da minha alimentação. Mas fora isso, sou bem tranquilo. Um cara normal. (risos)

Qual seu conselho para quem desejar trabalhar com a música?

A única coisa que posso falar para alguém que deseja trabalhar com a música é ter respeito com a mesma, persistência e foco para melhorar cada dia mais. Fora isso, acredito que cada pessoa tenha um caminho diferente a seguir e um modo de encarar tudo isso.

O que os fãs e o público podem esperar desse novo projeto musical? O que você pode adiantar sobre o seu trabalho?

Estou trabalhando em uma nova música que lançarei com um clipe em breve. Deve coincidir com a temporada em que estarei no Rio Grande do Norte e será muito bacana poder dividir isso com vocês. Ultimamente ouvi que no RN o Sertanejo e o Arrocha estão com força total e de mãos dadas com o Forró que com certeza tá no sangue da galera. Acho que a turma vai receber muito bem. Então, é uma ótima mistura! (risos)

JOGO RÁPIDO

Nas horas vagas: Escrevendo, ouvindo músicas, lendo...

Uma lembrança: Aquela que faz bem

Uma qualidade: Persistência

Um defeito: Ansiedade

Superstição: Não comer de costas ou debaixo da janela. (risos)

Hobby: Criar, desenhar...

Trilha sonora: Boa melodia, letra profunda e um ritmo alucinante

Inspiração: Família

Um momento histórico e marcante: Cada momento tem sua particularidade. Só procuro aproveitar

Assunto que te interessa: Tecnologia, música...

Não vivo sem: Muita coisa. Não dá pra descrever! (risos)

Deus: Tudo

Fama: Prefiro reconhecimento

Família: A base de tudo

Amigos: Poucos, mas os mais verdadeiros

Sonho: Não deixar de sonhar, pois se a gente sonha, a gente pode conquistar.
O que te faz feliz: Poder levar alegria às pessoas

O que te deixa chateado: Traição, falta de consideração

Um recado para Clístenes Carlos: “Tamo” junto. Parabéns pelo trabalho e muito obrigado pelo espaço!

Um recado para os leitores: Estão convidados a me acompanharem e conhecer um pouco mais do meu trabalho. Sejam bem vindos!

Fãs: Um beijo e um muito obrigado pelo carinho de cada um de vocês. Tudo vale a pena quando sabemos que existem pessoas que torcem e apoiam. Obrigado!

Uma frase: Tudo em excesso é demais! (risos)

Compartilhe:

Um comentário:

  1. Adorei ...tudo ...muito bom! Vá em frente em seus ideais...Deus ilumine seus caminhos!..........

    ResponderExcluir