Circuito das Serras Potiguares faz mapeamento de belezas da região para divulgar potencial turístico em livro

0 comentários
Cidades do Alto Oeste potiguar e belezas serranas
estão sendo mapeadas para publicação de obra
Criado no primeiro semestre deste ano por um grupo de pessoas de diversos setores interessadas no desenvolvimento do turismo no interior do Estado, o Circuito das Serras Potiguares está ultimando os últimos preparativos para a edição de um livro retratando as belezas dos municípios que compõem a região Oeste do Rio Grande do Norte.

Com o título provisório de "Circuito das Serras Potiguares: Beleza Natural, Lazer, Aventura, Conhecimento e Encantamento no Alto Oeste", o livro tem a coordenação de Gilton Sampaio e Franskin Leite e a intenção é lançá-lo na segunda quinzena de outubro: "Nós estamos organizando um livro, cujo foco é o território do Alto Oeste e as serras potiguares que o caracterizam e o torna mais rico. Cada município sugere seus pontos turísticos, que são apreciados por uma equipe do Circuito", comentou o professor Gilton Sampaio.

O Circuito das Serras Potiguares nasceu de um grupo de interesse comum em uma rede social e ganhou consistência a partir de reuniões presenciais na região de Portalegre: "A missão de promover o turismo no interior do RN, com diretrizes e ações pontuais direcionadas à divulgação do potencial turístico e à captação de apoio dos poderes públicos, da sociedade e dos próprios turistas para os encantos, o clima, a cultura, a beleza material e imaterial, das serras do Alto-Oeste Potiguar", ressalta Gilton, que também exaltou os vários aspectos que contribuem para a exploração do turismo na região: "Por essas serras e cidades, encontram-se registros de histórias de um país imperial, dos revoltosos da Coluna Prestes, da nascente do Rio Apodi/Mossoró, das pegadas do cangaço, do encontro de três importantes estados do Nordeste (o Rio Grande do Norte, o Ceará e a Paraíba), de sítios arqueológicos, mas nelas, infelizmente, não encontramos os investimentos que merecem. E é por isso que lutamos".
Gilton diz que o grupo é formado unicamente por voluntários e o trabalho de mapeamento em cada município é independente do poder público e sem bandeiras partidárias.

*Jornal O Mossoroense



Compartilhe:

Postar um comentário