Sessão solene homenageia portadores de Down e reforça necessidade de inclusão

0 comentários
Por iniciativa do deputado estadual Ricardo Motta (PROS), a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte realizou nesta terça-feira (24) uma sessão solene alusiva ao Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado no dia 21 de março. O evento reuniu autoridades e representantes de instituições ligadas ao tema que alertaram para a importância da sociedade ampliar seu olhar sobre as diferenças e conceder oportunidades aos portadores da síndrome.

 “Ao longo das últimas décadas muitas conquistas foram alcançadas, como o acesso ao ensino regular e ao mercado de trabalho. Mas é preciso avançar ainda mais. A sociedade precisa abrir as portas e conceder maiores oportunidades aos portadores de Down”, disse Ricardo Motta.

Durante a sessão, a Assembleia prestou homenagem a Filipe Medeiros, Manuela Araújo e Kalina Falcão, portadores da síndrome e servidores da Assembleia. A inclusão dos três jovens ao quadro funcional do Legislativo potiguar, em 2011, foi uma iniciativa pioneira no país e tem servido de exemplo para outras instituições.

Para Ricardo Motta, a experiência vivida na Assembleia mostra que é possível a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho. O projeto foi viabilizado por meio de um convênio firmado entre a Assembleia, a Associação Síndrome de Down do Rio Grande do Norte e a Associação de Pais e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade (APABB).

A presidente da Associação Síndrome de Down do Rio Grande do Norte, Glauciane Costa Santana, destacou a importância em conceder autonomia aos portadores de Down para que possam exercer livre poder de escolha. De acordo com ela, a educação dos pais não deve impor limites nem barreiras sociais aos cidadãos. “A construção de um mundo melhor aos portadores de Síndrome de Down começa em casa”, afirmou Glauciane.

Durante a sessão, o jovem Gabriel Gomes, representante da Associação Down do RN e portador da síndrome, fez a leitura de uma mensagem pedindo maior atenção da sociedade para o tema. “Somos pessoas com hombridade e vontade própria para exercermos nossas próprias escolhas, temos direito à cidadania, escola regular, saúde pública, ensino superior e trabalho digno”, disse Gabriel.

Também presente na solenidade, o presidente do Tribunal de Justiça do RN, Claudio Santos, pai de um jovem com Down, comentou que é preciso efetivar os mais legítimos direitos dos portadores da síndrome e fazer valer um princípio assegurado pela Constituição Federal: o princípio da felicidade. “Nós devemos ser felizes com os diferentes e devemos senti-los felizes, independente de suas diferenças. O direito à sociabilidade é o maior e mais importante desejo do portador de Down”, disse o desembargador.

A sessão solene contou ainda com a participação do presidente da Casa, Ezequiel Ferreira (PMDB), dos deputados Hermano Morais (PMDB), Márcia Maia (PSB), Cristiane Dantas (PCdoB), Albert Dickson (PROS), Carlos Augusto (PTdoB), Getúlio Rego (DEM), Dison Lisboa (PSD), Souza Neto (PHS), Álvaro Dias (PMDB), Jacó Jácome (PMN), Fernando Mineiro (PT), Tomba Farias (PSB), da vereadora Julia Arruda (PSB), representante da Sethas, Naylza Carvalho Batista, Alexandre Ferreira representando a Infantaria Motorizada e Rosângela Barreto, presidente da APABB.




Compartilhe:

Postar um comentário