A dura missão de Leonardo Rego

0 comentários
Confira notas da coluna "Giro Pelo Estado" assinada pelo conceituado jornalista Márcio Costa nas páginas do jornal O Mossoroense desta terça-feira:

A dura missão de Leonardo Rego
Fim de semana movimentado em Pau dos Ferros. Assim como na reta final do primeiro turno, os últimos dias de campanha do segundo colocam a cidade alto-oestana no foco das atenções. Desta vez, diferente do que acompanhamos no primeiro turno, com um tempero a mais, o novo ordenamento político que envolve o município oestano. Na primeira mobilização, protagonizada por Henrique Alves, as atenções se voltaram para Leonardo Rego. O ex-prefeito de Pau dos Ferros amenizou no discurso e declarou que não puxa o tapete de aliados. "Não vim aqui denegrir, agredir ou até mesmo jogar sujo com alguém que até poucos dias conviveu comigo politicamente. Quero dizer que aprendi a ser uma pessoa de conduta correta e andar de cabeça erguida. Nunca, ninguém em  Pau  dos  Ferros  viu  Leonardo  Rêgo  puxar o tapete ou apunhalar alguém pelas costas", destacou o prefeito numa clara alusão indireta a posição adotada pelo prefeito Fabrício Torquato que decidiu apoiar Robinson Faria no segundo turno. Leonardo jogou no mais tradicional posicionamento do "morde e assopra", ou vice-versa, que mostra como o atual momento está complexo.  As mudanças na política pau-ferrense são reais, mas extremamente subjetivas. Leonardo falou em não apunhalar correligionários pelas costas, mas o que falar do que foi feito com a governadora Rosalba Ciarlini, de quem até poucos meses era secretário de Recursos Hídricos? Como se não bastasse, Leonardo é filho de Getúlio Rego, líder do governo Rosalba na Assembleia Legislativa do Estado. Não defendo a tese de que Leonardo e Getúlio apunhalaram Rosalba pelas costas, mas vejo a posição dos dois líderes com o  mesmo critério pelo qual vejo a mudança de Fabrício. Em política, às vezes a divergência é imposta pela circunstância e sobreviver depende entre outras coisas da tomada de decisões. Leonardo tem pela frente um grande desafio. Adotar um estilo que cause efeito prático e não sepulte sua imagem irretocável de político "perfeito". Missão dificílima . 

Sem alterações
Com a "divisão" de forças no segundo turno da eleição em Pau dos Ferros, cheguei a crer que o deputado federal Henrique Alves seria amplamente beneficiado pela força do eleitor de Leonardo Rego. As mobilizações realizadas neste fim de semana mostraram que o quadro do primeiro turno está mantido no segundo.

Termômetro
Pelo menos se levarmos em consideração o tamanho das mobilizações realizadas. A mobilização encabeçada por Robinson Faria foi bem maior do que a realizada por Henrique. É óbvio que ambas tiveram uma característica regional e contou com a presença de eleitores de outras cidades, mas Robinson conseguiu evidenciar mais força.

Revisão
Até onde o efeito das mobilizações será expresso nas urnas só saberemos no domingo, mas para quem achava que Henrique garantiria uma reversão nas urnas no segundo turno no ritmo da "lapada" prevista por Getúlio Rego, é bom começar a refazer cálculos. É quase impossível que Pau dos Ferros garanta uma vitória de "lapada" a Henrique no próximo domingo.
Compartilhe:

Postar um comentário